O Seminário Doutoral teve início em 16 março de 2013 com uma sessão presencial no Palácio Ceia, orientada pela Profª. Alda Pereira.

sem_doutoral

Este seminário decorrerá até Julho com o objetivo de serem elaborados os planos de tese para apresentação pública.

Plano_tese_estrutura

Até 6 de maio será entregue uma pré-versão de 20 páginas com a problemática (revisão de literatura), o problema e questões de investigação e a bibliografia.

O plano de tese (versão 1) será entregue até 10 de junho, acrescentando mais dois pontos sobre a metodologia e o contributo inovador na área.

A versão final do plano de tese (30 a 50 páginas) será apresentado até 15 de Julho.

Research Proposal – http://youtu.be/zJ8Vfx4721M

Literature Review – http://youtu.be/jKL2pdRmwc4

Demystifying Dissertation Writing – http://www.youtube.com/watch?v=ohdU6RuTmMw

Submetida a versão final do Plano de Tese seguir-se-á um diálogo presencial com o orientador que irá contactar um professor externo para júri da apresentação e discussão do mesmo nos próximos tempos.

O Plano de Tese acabou por fazer referência a inúmeras teorias de aprendizagem e pedagogos sobre modelos de escolas alternativas e democráticas. Por sugestão do orientador tentei articular estas visões de educação e pontes com a educação online em torno do conceito de «openness» e na centralidade do aluno.

O Plano de Tese foi submetido em julho de 2013 e apresentado e discutido na Universidade Aberta perante um júri, constituído pelos professores Quintas Mendes e Alda Pereira e o professor Fernando Albuquerque Costa, do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, no dia 5 de dezembro de 2013.

A apresentação decorreu num clima de ameno diálogo, com apreciações e aconselhamento por parte dos professores.

Nos dias 18 e 19 de Julho 2013 decorreu uma conferência sobre «avaliação» no âmbito dum projeto da Universidade Aberta – CATES2013.

A coordenação do curso de doutoramento convidou os participantes  a apresentarem comunicações, tendo eu submetido um artigo intitulado «Modelos de Avaliação Digital», disponível em: http://artigo1modelos1avaliacao1digital.pbworks.com

Nas sessões paralelas fiz uma apresentação baseada nesta comunicação, decorrente de algumas pesquisas e leituras realizadas: http://prezi.com/vz1qjhsm4cf_/?utm_campaign=share&utm_medium=copy&rc=ex0share

screen_prezi

Sobre o tema Learning Analytics compilei um conjunto de recursos na Web que editei na ferramenta Metta – http://metta.io/1991#!9012

learning_analytics_metta_cates

Nesta apresentação comecei por uma crítica à avaliação tradicional, essencialmente somativa, tendo apresentado um diálogo em vídeo entre Stephen Heppell e Marc Prensky. Tendo em conta as competências chave para o séc. XXI definidas no quadro europeu Educação e Formação 2010-2013, em que se incluem as competências sociais e cívicas, aprender a aprender (trabalho individual e em equipa), capacidade de iniciativa, competências culturais e criativas e competências digitais, dificilmente os testes de escolha múltipla e os exames conseguirão avaliar este tipo de competências. Os testes e exames decorrem em situação artificial e não contextualizada, num timing limitado, sob pressão e ansiedade, inibindo o recurso a meios digitais e qualquer contacto com o outro. No fundo, os exames privilegiam competências de memorização e conhecimento de factos.

Às dimensões da avaliação diagnóstica, formativa e somativa, focalizei as características da «avaliação autêntica», contextualizada no desemenho de tarefas contextualizadas na vida real e com significado para o aluno, onde se recorre à autoavaliaão, avaliaçao entre pres e eportefólios.

redecker_201303

Para abordar a questão da avaliação digital reem corri a um artigo de Redecker e Johannenssen « Changing Assessment – Towards a New Assessment Paradigm using ICT, onde são consideradas 4 fases do e-assessment, traduzidas no seguinte diagramaPara exemplificar a corrente mais recente do Learning Analitycs mostrei um vídeo que faz este tipo de análise ao MOOC Learning Creative Learning promovido pelo MIT Media Lab no início de 2013. Identifiquei um conjunto de ferramentas livres usadas no Learning Analytics.

Referi igualmente experiências pessoais na qualidade de co-tutora de um curso online cuja avaliação se pretendeu autêntica e na qualidade de participante em diversos MOOCs, com diferentes características, processos de aprendizagem e avaliação.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s